Frenectomia

Frenectomia

Frenectomia

Mucosa em forma de lâmina de faca, de um lado está a superfície interna do lábio e do outro a gengiva na linha mediana dos maxilares, entre os incisivos centrais. Como qualquer estrutura anatômica, o frênulo labial tem variações de forma, tamanho e posição. Sua função é delimitar os movimentos labiais, promovendo a estabilização na linha média do lábio, impedindo a excessiva exposição da mucosa gengival.

Tipos de freios labiais
Tipo 1 – Alargado, porém apresenta os lados direito e esquerdo paralelos;
– Anomalia: diastema entre os ICS, que se caracteriza por dentes que apresentam paralelismo em seus longos eixos.
Tipo 2 – Freio em forma de triângulo, onde a base coincide com o sulco gengival.
– Anomalia: origina um diastema, a característica está nos eixos dos ICS, que são convergentes. As coroas estão mais próximas que os ápices.
Tipo 3 – Freio em forma triangular de base inferior
– Anomalia: origina um diastema onde os longos eixos são convergentes em sentido apical, sendo que, as coroas estão amplamente separadas e seus ápices se aproximam.
Classificação de Placek, 1974:
I.            Inserção mucosa: limite muco-gengival
II.           Inserção gengival: gengiva inserida
III.          Inserção papilar: recessão gengival
IV.          Interdentária: diastema
Indicação de tratamento para Freios Labiais
Conservadora: não tem intervenção cirúrgica em um freio com pequeno volume
Cirúrgica:
  • Freio labial superior com profunda extensão.
  • Freio capaz de produzir repuxamento do lábio superior, provocando sequela estética.
  • Freios que provocam interferências funcionais, inclusive na fonação.
  • Quando o freio interfere na estabilidade e na retenção de aparelhos protéticos totais
  • Isquemia da papila livre e intermediária.
Finalidades ortodônticas: acreditam que o momento para realizar a frenectomia é após o irrompimento dos incisivos laterais permanentes, onde por meio das forças naturais, possam ter tido tempo para tentar o fechamento do espaço existente.
Finalidades protéticas: problemas na adaptação de próteses totais
Finalidades periodontais: dificuldade na escovação dental correta, facilitando o acumulo de restos alimentares na área cervical dos dentes. Além da tensão direta, exercida sobre a gengiva marginal, durante a movimentação do lábio e da língua, deslocando a mucosa gengival do periodonto de sustentação.

goo.gl/HCbJx6
(Fonte: OdontoUp)

Compartilhe:

1 Comment

  1. Um comentarista do WordPress

    Diz setembro 18, 2018 at 12:27

    Olá, isso é um comentário.
    Para começar a moderar, editar e deletar comentários, visite a tela de Comentários no painel.
    Avatares de comentaristas vêm a partir do Gravatar.

Deixe seus comentários